Diferenças físicas

austra e cauca1

Continua sendo um tabu a discussão sobre as grandes diferenças raciais, na foto acima pode-se notar como as raças são idênticas.

O CÉREBRO DO NEGRO

FATO Nº 17: Numerosos estudos foram feitos comparando os pesos dos
cérebros branco e negro, com resultados que chegam a um número entre 8 e
12 por cento a menos em peso para o cérebro negro. Tais estudos foram
conduzidos por Bean, Pearl, Vint, Tilney, Gordon, Todd, e outros. (23) (27)
FATO Nº 18: Acrescentando à diferença em peso cerebral, o cérebro negro
cresce menos depois da puberdade do que o cérebro branco. Apesar de que o
cérebro do negro e seu sistema nervoso atingem a maturidade mais
rapidamente do que o do branco, seu desenvolvimento pára numa idade
anterior, o que limita avanços intelectuais posteriores. (22) (27)
FATO Nº 19: A espessura da camada supragranular (a camada externa) do
cérebro do negro é cerca de 15 por cento mais fina, e suas circunvoluções são
em menor número e mais simples, em média do que as do cérebro branco. (9)
FATO Nº 20: Os lobos frontais do cérebro do negro responsáveis pelo
raciocínio conceptual abstrato são menores relativos ao tamanho cerebral, com
menos fissuras e menos complexos do que os do cérebro branco. (9) (27) (23)
(22)
ANTROPOLOGIA
FATO Nº 21: O nome Homo Sapiens foi primeiramente usado pelo botânico
sueco Carolus Linnaeus, no século 18. A palavra .sapiens. significa .sábio.. O
nome foi originalmente usado para se referir ao homem branco e ser sinônimo
de .europaeus. (europeu). Como resultado, muitos taxonomistas e geneticistas
acreditavam que os negros e outras raças deveriam ser classificados como
espécies diferentes. De fato, Darwin declarou no livro .The Descent of Man.
que as variedades da humanidade eram tão diferentes entre si que diferenças
similares achadas em qualquer outro animal garantiriam a sua classificação em
diferentes espécies, se não até mesmo em diferentes gêneros. (39)
FATO Nº 22: Para seu monumental trabalho, A Origem das Raças, o Professor
Carleton Coon, presidente da Associação Norte-Americana de Antropólogos
Físicos e um dos maiores geneticistas mundialmente, coletou maciças
evidências da geografia, anatomia, genética, fisiologia, dentição comparativa,
lingüística, arqueologia e registros fósseis de mais de 300 sítios arqueológicos
de ossos para verificar sua teoria do surgimento das diferenças raciais
anteriores ao Homo sapiens. Em outras palavras, o Homo erectus era dividido
em raças antes mesmo da evolução para o estágio de Homo sapiens. (12)
FATO Nº 23: De acordo com o Dr. Coon, enquanto as sub-espécies
caucasóides (a raça branca) estava evoluindo na Europa, a raça negra estava
estagnada no plano evolucionário e está hoje a mais de 200.000 anos atrasada
em relação ao europeu com relação ao desenvolvimento craniano e
cerebral.(9)
FATO Nº 24: O crânio negro, além de ter um volume cerebral menor e ossos
mais espessos do que o do branco, é prognata; isto é, a parte inferior da face é
projetada para frente, de forma semelhante ao focinho de um animal. Como
conseqüência, a mandíbula do negro é substancialmente mais longa, relativa a
sua largura, do que a mandíbula branca. Uma característica da mandíbula
rebaixada do negro é a retenção de um vestígio da .placa símia., uma região
óssea logo atrás dos dentes incisivos. A placa símia é uma característica
distinta dos macacos, e é ausente nos brancos. (9) (12) (39)
FATO N º25: A pele do negro é mais grossa e possivelmente superior a do
branco no aspecto que ela impede melhor a penetração de germes e na sua
proteção contra os raios ultravioletas do sol. (39) (14)
FATO Nº 26: A cor escura do negro é devido ao pigmento melanina, que está
espalhado em todas as camadas da pele, e é encontrado até mesmo nos
músculos e no cérebro. (9) (27)
FATO Nº 27: Um dentista africano pode distinguir um dente de um negro de um
dente de um branco numa olhada. (14)
FATO Nº 28: Negros têm braços mais longos, relativos à altura do corpo, do
que brancos. Esta característica, junto com seus ossos cranianos muito mais
grossos, dá aos atletas negros uma vantagem sobre os brancos no boxe. As
peculiaridades esqueléticas e musculares dos membros inferiores dos negros
lhes deram considerável sucesso como corredores de curta distância, mas
deixaram-os relativamente indistintos quanto a corridas de longa distância. (39)
(27)
FATO Nº 29: DIFERENÇAS ADICIONAIS
O cabelo é negro, crespo e encarapinhado, sendo que sua estrutura como fio é
chata e elíptica, sem um canal central ou duto, como o cabelo dos brancos
europeus..
O nariz é grosso, largo e achatado, freqüentemente com as narinas viradas
para fora, expondo a parte vermelha interior do nariz, de forma similar a de um
macaco.
Os braços e pernas do negro são relativamente mais longos que os dos
europeus. O úmero (osso do braço) é um pouco mais curto, e o antebraço é
mais longo, portanto aproximando-se da forma simiesca. Os olhos são
proeminentes, a íris é negra e as órbitas são maiores. Os olhos freqüentemente
têm uma esclerótica amarelada, como a de um gorila. O negro tem um tronco
mais curto, e o corte transversal (perfil) do peito é mais arredondado do que
nos brancos. A pélvis é mais estreita e longa como num macaco.
A boca é larga, com lábios muito grossos, grandes e projetados para frente. A
pele negra tem uma grossa camada superficial calosa que resiste ao atrito e
impede a penetração de germes.
O negro tem um pescoço maior e mais curto, como o dos antropóides.
As suturas cranianas são mais simples do que as dos brancos e se fecham
mais cedo.

volume_craniano_1

Comparação de volume craniano das 3 principais raças.

 
As orelhas são arredondadas, relativamente pequenas, ficando mais para cima
e destacadas, aproximando-se, portanto, da forma simiesca.
O negro é mais fortemente desenvolvido da pélvis para baixo, e o branco mais
desenvolvido no tronco e peito.
A mandíbula do negro é maior e mais forte, e se projeta para frente, junto com
uma testa mais baixa e retraída, projetada para trás, resultando num ângulo
facial entre 68 e 70 graus, oposto a um ângulo facial de 80 a 82 graus para os
europeus.
As mãos e dedos são proporcionalmente mais estreitos e longos. Os pulsos e
tornozelos são mais curtos e mais robustos.
Os ossos frontais e parietais do crânio são menos escavados e menos
espaçosos. O crânio é mais grosso, especialmente dos lados.
O cérebro do negro em média é 9 a 20% menor do que o dos brancos.
Os dentes são maiores e mais largos entre si do que na raça branca.
As três curvaturas da coluna vertebral são menos pronunciadas no negro do
que no branco e, portanto mais próximas das características de um macaco.
O fêmur do negro é menos oblíquo, a tíbia (osso da canela) é mais curvo e
torcido para frente, a panturrilha da perna é mais alta, porém menos
desenvolvida.
O calcanhar é largo e saliente, o pé é longo e largo, mas pouco arcado,
causando pé chato, e o dedo maior é menor do que no branco.
Os dois ossos apropriados para o nariz são ocasionalmente unidos, como nos
macacos.
FATO Nº 30: Estudos de grupos sanguíneos feitos durante a Segunda Guerra
Mundial sugerem que o pool genético do negro norte-americano é cerca de
28% branco. Isto apesar de todos os tipos de discriminação institucional,
segregação social, etc. Mantenha em mente que os resultados de testes com
verdadeiros negros africanos iriam mostrar diferenças ainda maiores dos
brancos. (32) (14)

negro_lixo1

No Haiti, garoto negro faz graça para foto em cima de pilhas de lixo, o homem negro parece não ver problemas em viver em locais com higiene precária